quarta-feira, 4 de julho de 2012

A teoria das quatro causas


As considerações anteriores tornam mais claro o principio de causalidade de acordo com Aristóteles: “Tudo o que se move é necessariamente movido por outro”. O devir consiste na tendência que todo ser tem de realizar a forma que lhe é própria.
Há quatro sentidos para causa; material, formal, eficiente e final.
Por exemplo, numa estátua:
      ·         A causa material é aquilo de que a coisa é feita (o mármore);
      ·         A causa eficiente é aquela que dá impulso ao movimento (o escultor que a modela);
      ·         A causa formal é aquilo que a coisa tende a ser (a forma que a estátua adquire);
      ·         A causa final é aquilo para o qual a coisa é feita ( a finalidade de fazer á estatua; a beleza, a glória, a devoção religiosa etc.)
Essas são as causas que explicam o movimento, que para Aristóteles é eterno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário